Select Menu

Gif Flulink



Slider

Travel

Performance

Cute

My Place

Mercado Tricolor

Racing

Tricolores! Depois de 1 semana sem postar nada por motivos de força maior, hoje volto ao FluLink Relembra. E o assunto de hoje é sobre o maior artilheiro da história do Fluminense (que inclusive nunca fez um só gol de pênalti), um goleador que as vezes não é tão lembrado por nós mas que tem seu nome gravado na história do Fluminense. O nome dele é Waldo! Ídolo e artilheiro do Fluminense e do Valencia.


Waldo Machado defendeu o Fluminense de 1954 a 1961 e nesse tempo conseguiu um feito jamais igualado por nenhum outro jogador tricolor: fez 319 gols em 403 jogos. Waldo fez dupla de ataque infernal, primeiro com o saudoso Telê e depois com Escurinho. Era uma máquina de fazer gols, e como dito acima, nenhum desses mais de trezentos gols foi de pênalti. Ele conquistou pelo Fluminense o Torneio Início de 1954 e 1956, o Campeonato Carioca de 1959, a Zona Sul da Taça Brasil de 1960 e os Torneios Rio-São Paulo de 1957 e 1960, sendo artilheiro nos 2 últimos e também do Carioca de 1956.

O eterno artilheiro do Fluminense depois do sucesso que fez por aqui, resolveu fazer história em outro clube agora no Velho Continente: O Valência, da Espanha. E lá mais uma vez mostrou o seu faro de artilheiro: Foi Bicampeão da Copa da UEFA em 1961-1962 e 1962-1963 e artilheiro do Campeonato Espanhol de 1966-1967 em uma época de ouro do Real Madrid. Waldo desbancou Puskas e levou a artilharia do campeonato! 
E lá na Espanha, mais precisamente na cidade de Valência é onde resolveu encerrar a carreira e viver. Waldo é o maior ídolo do clube que leva o nome da cidade. 

Gol de Waldo na final do Rio-SP contra o São Paulo.
Waldo provou que era um craque. Um matador nato. Levou o Valência, até então um pequeno à sombra de Real Madrid, Athletic Bilbao e Barcelona, a ser conhecido na Europa inteira. Waldo fez a alegria do torcedor tricolor 319 vezes ao longo de sua jornada nas Laranjeiras. Um dos maiores ídolos do Fluminense não pode passar batido assim! O nosso eterno matador ficará pra sempre com seu espaço exclusivo na galeria de ídolos tricolores.

O eterno matador.

PS: Enquanto quarta-feira que vem não chega, não esquece de acompanhar o Fluminense Histórico lá no Twitter, Facebook e Medium! 

Abs
- - -

Mais um tropeço da equipe Sub-20 tricolor. No último sábado(18) o Fluminense recebeu o líder do Grupo B da Taça Guanabara, o Volta Redonda, no CT Vale das Laranjeiras. A molecada chegou a ir para o intervalo com a vantagem de 2 a 0 no placar com gols de Paulinho e Pedrinho, mas viu o time da cidade do aço reagir no segundo tempo e marcar três vezes na baliza de Léo Lang. Felipe marcou para o Flu na segunda etapa e o placar final foi de 3 a 3. Cada equipe saiu com sua invencibilidade e um ponto na tabela (confira a classificação ao lado).

Este foi o quarto empate em cinco rodadas da garotada de xerém. O técnico Thiago Gomes ainda não conseguiu uma boa sequência desde que assumiu o Sub-20 do Fluminense. Com o time sendo renovado à todo momento com vários garotos sendo solicitados e utilizados no time de cima pelo Abel, o treinador ainda tem um longo e difícil caminho para acertar o time e reencontrar as vitórias e o bom futebol apresentado de pouco tempo atrás.

Na próxima rodada o Tricolor receberá o Tigres, amanhã(22), no CT Vale das Laranjeiras, às 10h. É a chance de conseguir uma vantagem na disputa pela posição na zona de classificação para a próxima fase já que em sequência o Fluminense pegará o Carapebus/Campos na casa do adversário.



- - -

A vitória finalmente apareceu para a molecada de xerém. No último sábado(11), o Flu recebeu o Bangu às 10h, nas Laranjeiras e atropelou o adversário com reforços de quem já está treinando entre os profissionais, 5 a 1 para os donos da casa.

Com Calazans, Wendel, Frazar e Patrick, o Tricolor saiu pela primeira vez de uma partida com os três pontos nessa Taça Guanabara e com seis pontos encontra-se na terceira colocação do Grupo B com três empates e uma vitória. O segundo colocado é o Campos que também tem seis pontos e líder do grupo é o Volta Redonda que venceu todas as suas partidas até aqui se isolando na ponta da tabela com doze pontos e será o adversário da
molecada na quinta rodada da competição.

Os gols da vitória foram marcados por Paulinho(2), Calazans, Wendel e Patrick Luan. A molecada receberá o time da cidade do aço no próximo sábado, às 16h30, no CT Vale das Laranjeiras(Xerém) com a intenção de emplacar uma boa sequência na competição.

- - -
Salve, Tricolores! Venho hoje aqui relembrar o maior esquadrão amador da história do Futebol Carioca: o Fluminense tricampeão de 1917/1918/1919. O time era literalmente uma máquina, com craques como o lendário Marcos Carneiro de Mendonça, primeiro goleiro da Seleção Brasileira, titular por nove anos e sendo campeão Sul-americano em 1919 e 1922 e da Copa Roca de 1914; Oswaldo Gomes, autor do primeiro gol da Seleção Brasileira e também campeão da Copa Roca de 1914; e do tank inglês Henry Welfare chegou ao Flu vindo do Liverpool e se tornou o 6º maior artilheiro do Fluminense com 163 gols em 166 jogos e titular por 10 anos (1913-1923). Mário Filho dizia que "com Welfare o Fluminense usava uma metralhadora, enquanto seus adversários lutavam de espada"

O poderoso esquadrão tricolor.
Em pé, da esquerda para a direita: Chico Netto, Laís, Vidal, Marcos, Oswaldo, Otelo e Fortes;
Mano, Zezé, Welfare, Machado e Bachi. Foto de 1919

Em 1917, o football do Fluminense ainda estava se reerguendo devido à traição de  9 dos 11 titulares tricolores que foram fundar o futebol no  Flamengo, onde apenas Oswaldo Gomes e James Calvert se mostraram fiéis a camisa que vestiam. O Fluminense sofreu um baque que demorou a se levantar.
Desde 1911 o Tricolor das Laranjeiras não conquistava um título estadual e isso incomodava bastante a todos. Àquela altura, o clube das Laranjeiras era detentor de 5 taças, sendo seguido por seus rivais: o Botafogo, com 3; America e Flamengo, com 2 cada. O time precisava mostrar seu poderio de fogo e voltar a levantar a taça novamente. E isso ocorreu de forma brilhante: com um tricampeonato inesquecível.

A primeira conquista do tricampeonato do Tricolor mostrou a todos o faro de gol do artilheiro Welfare, que marcou 11 vezes em 5 jogos. o Flu foi campeão com 14 vitórias, 2 derrotas e 2 empates.

Equipe tricolor em 1917.

Em 1918, 13 vitórias, 3 empates e 2 derrotas. E ainda ocorreu um WO por parte da equipe tricolor no último jogo, contra o Carioca, visto que àquela altura havia um surto de gripe espanhola e o Fluminense havia perdido um jogador, French, um inglês recém chegado da equipe do Bangu. Mas o Fluminense já havia se consagrado bicampeão carioca!

Equipe em 1918.

Eis que chega o ano de 1919 e a possibilidade do Fluminense conquistar a hegemonia do football carioca sendo tricampeão estadual e ficar com a posse definitiva da Taça Colombo. Todos na cidade sabiam da supremacia da equipe tricolor ante a equipe rubro negra. Era nítido. O Fluminense só havia perdido 1 jogo em todo o campeonato. Contávamos com a defesa da Seleção Brasileira (Marcos, Vidal e Chico Netto), tínhamos Oswaldo Gomes e os artilheiros Zezé e Welfare. E na partida decisiva mostramos nosso poderio e vencemos com facilidade.


Capa do jornal da época sobre a decisão do campeonato.
Fonte: Pies de Calumin

Em 1919, o então Presidente da República, Epitácio Pessoa, ao lado de sua esposa e do Ministro da Marinha, chega pra acompanhar de perto da peleja entre Fluminense vs Flamengo. O Fluminense consegue o tricampeonato de uma forma inesquecível: uma goleada de 4x0 em cima da antiga dissidência, o Flamengo. E foi nessa partida que o já ídolo Marcos Carneiro de Mendonça se tornou eterno no clássico.



O Presidente da República acompanhando a partida.

No clássico houve um pênalti pra equipe rubro negra: Japonês, jogador do Flamengo, bateu o pênalti e Marcos defendeu, porem a bola volta pro rubro negro, que chuta novamente e Marcos volta a defender; o goleiro tricolor solta a bola e outro jogador do Flamengo, agora Sidney, chuta e Marcos defende mais uma vez, tendo a bola escapado de suas mãos, Junqueira, outro rubro negro, solta uma bomba e pela quarta vez consecutiva Marcos Carneiro de Mendonça defendeu. O arqueiro tricolor agora vira lenda e ídolo incontestável da torcida tricolor! A torcida tricolor levantou os jogadores e juntos fizeram uma volta olímpica pra comemorar o feito. Os jogadores ainda receberam as medalhas da mão do Presidente...

Vale recordar que o Fluminense foi campeão com 17 vitórias e apenas 1 derrota.
Esse tricampeonato foi inesquecível também para Oswaldo Gomes: ele participou de todas as conquistas do Fluminense desde o início do campeonato carioca (1906/1907/1908/1909/1911/1917/1918/1919). 

Segundo Mário Filho, qualquer tricolor tinha o dever de recitar, como um soneto de Olavo Bilac, o time do Fluminense: Marcos, Vidal, Chico Netto, Laís, Oswaldo, Fortes, Zezé, Welfare, Machado e Bachi! Esse esquadrão está imortalizado na história do futebol carioca. O Fluminense reinou absoluto na era amadora do Rio de Janeiro!



A escalação das equipes na decisão. Fonte: Pies de Calumin

O Fluminense então se consagrava soberano no football carioca na era amadora. Até 1933, ano que houve a profissionalização do esporte, o Tricolor das Laranjeiras levantou a taça 9 vezes, sendo ainda o primeiro clube carioca a ser tetracampeão estadual (1906/1907/1908/1909)! 

Nós podemos repetir com gosto: Nós somos a história.


Por hoje é só. Até semana que vem! 
Enquanto quarta-feira não chega, não deixem de acompanhar o Fluminense Histórico no TwitterFacebook e agora no Medium!


- - -

Com três empates em três rodadas, a equipe Sub-20 tricolor ainda não engrenou nesse Campeonato carioca da categoria. A última partida foi diante da Portuguesa no CT do Artsul, na baixada do Rio de Janeiro. O jogo terminou em 1 a 1 com o gol tricolor marcado pelo atacante Patrick aos nove minutos do segundo tempo dando números finais ao placar. na próxima partida o Fluminense receberá o Bangu, às 10h, nas Laranjeiras.

 O que segue dando certo em xerém é o projeto de plano de carreira para a molecada da base tricolor, dos dezessete atletas presentes na equipe profissional hoje, dez fizeram parte desse projeto inovador e que tem como objetivo maior desenvolver atletas com excelência para o time de cima.

Entre Flu Samorin, empréstimos para clubes parceiros do Brasil e da Europa, o Fluminense consegue
desenvolver seus jogadores também fora de xerém e sem perder o vínculo com os atletas. Isso é visto com bons olhos para os jogadores e empresários que vêem a a chance de se tornar profissional aumentar. Mesmo que não jogue pelo Flu, eles terão a oportunidade de atuar por clubes da Europa ou de menor expressão pelo país, o que já tende a ser uma grande vantagem no mercado e atrai um maior número de atletas.

O que alguns mais conservadores acham perda de tempo e dinheiro, a base do Flu vem mostrando ser um investimento de custo benefício muito alto para o clube desde a saída da antiga patrocinadora que investia milhões no clube até hoje onde a crise financeira vem tomando conta de todos os clubes com exceção de alguns poucos que sem ter um grande investimento como o Palmeiras, usam da criatividade para montar seus elencos de forma competitiva e acessível.

Mesmo em meio à turbulências o Flu de Abel Braga vem desempenhando um bom papel nas primeiras partidas do ano. Com 100% de aproveitamento em quatro jogos e apenas dois gols sofridos, o tricolor usa muito bem a identificação da garotada que em muitos dos casos como de Douglas e Marcos Junio estão no Fluminense desde os seus treze, catorze anos ou até menos, para montar um time com a cara que o torcedor gosta.
- - -
Fluminense terá time de futebol americano. (Imagem/Comunicação Institucional FFC)


Colaboração de Guilherme Carvalho
 

O Fluminense anunciou na última quinta-feira (2), a criação de um time de futebol americano. Treinando desde dezembro em Laranjeiras, o clube irá realizar um tryout (peneira) no dia 11 de fevereiro, às 10h, no Clube da Aeronáutica, localizado na Barra da Tijuca, visando completar o plantel da equipe.

O clube não terá custos com o Fluminense Guerreiros, mas cedeu as instalações para uso (como o campo de Laranjeiras e parte dos equipamentos necessários). A ideia é gastar apenas com o que for arrecadado através do esporte. Sandro Cox, head coach (treinador) da equipe, falou sobre isso:

- O Pedro Abad demonstrou muita inteligência e visão quando abraçou o projeto do futebol americano no Fluminense. Ele é um dos entusiastas do esporte e consegue enxergar os conceitos do futebol americano. É muito legal ter o apoio dele e do Frederico Castro (gerente dos Esportes Olímpicos).

O FluLink já trabalhava com a possibilidade de ter um espaço sobre o futebol americano desde o início de janeiro, quando fomos procurados para falar sobre o esporte em uma coluna semanal, mas ainda sem o anúncio oficial do Fluminense. Com as primeiras divulgações por parte do clube, tiramos o projeto do papel e faremos a cobertura do Fluminense Guerreiros. A equipe irá disputar a divisão de acesso no futebol americano, pois acabou de ser criada, mas pretende conquistar a vaga para a divisão principal do esporte já no primeiro ano.

Tweet do FluLink em 7 de janeiro.

O Tryout para a captação de atletas será apenas no dia 11 de fevereiro, mas o Fluminense Guerreiros já se mexeu no mercado de transferências. O WR Kevin Antunes e o safety Tito Pereira são reforços do time para a temporada. O detalhe é que os jogadores vieram de rivais do Flu no futebol. Kevin veio do Flamengo Futebol Americano, enquanto Tito deixou o Botafogo Reptiles.

Laranjeiras deve receber jogos do Fluminense Guerreiros, exceto em clássicos que tenham relação com o futebol. O campeonato tem previsão de início para o segundo semestre deste ano.

O endereço do Clube da Aeronáutica fica na Avenida Rachel de Queiroz, s/nº, Barra da Tijuca. Será cobrada uma taxa de $20 para a inscrição. É necessário levar chuteira e roupas leves para participar do Tryout.

Fique ligado no FluLink para acompanhar o Fluminense Guerreiros.

- - -
Siga o Fluminense Stuff

Após a estreia do Fluminense no Campeonato Carioca, contra o Vasco, no domingo, o tricolor voltou a campo na última quarta feira, para enfrentar o Resende. Mesmo com algumas dificuldades, os guerreiros derrotaram a equipe alvinegra por 1x0, gol de Gustavo Scarpa. Mais uma vez, o meio campo do Fluminense saiu destacado de campo, com poucos passes errados e muita movimentação, principalmente por parte dos volantes Douglas e Orejuela, pilares do time nesse início de temporada.

Douglas, á esquerda, e Orejuela ao fundo.


Na pré-temporada, havia a dúvida em Abel em quem seria o companheiro de Orejuela na volância do Flu, já que o equatoriano é titular absoluto na equipe. O que mais preocupava no técnico tricolor é se Ore e Douglas poderiam jogar juntos, já que para ele, ambos não tinham característica de primeiro volante e sobrariam no elenco Luiz Fernando, que estava no STK Samorin e Pierre, muito criticado pela torcida em 2016.

Douglas contra o Criciúma

Na primeira partida da temporada, no confronto entre Fluminense e Criciúma, pela Primeira Liga, a dupla de volantes foi essencial, com ambos tendo a melhor média de passes certos na partida. Mesmo com a falta de comunicação, os dois buscaram o equilíbrio durante o jogo e mostraram que podem atuar juntos, marcando e fazendo bem a saída de bola da equipe.

Orejuela foi o dono do meio campo contra o Vasco

Contra o Vasco, o Fluminense fez sua melhor partida até agora. Com um meio campo jovem e rápido, o tricolor dominou a equipe cruzmaltina e venceu por 3x0. Com 100% de aproveitamento nos passes, Douglas e Orejuela não erraram nenhum passe durante a partida e acertaram 58, foram os donos da partida.
Já contra o Resende, equipe que atuou bem fechada, o equatoriano acabou tendo um rendimento melhor, tendo outra vez 77% de aproveitamento, com 77 acertos. Douglas fez um ótimo primeiro tempo, onde acertou os 37 passes que tentou, mas decaiu no segundo, sendo substituído.

Orejuela é o segundo jogador que mais acertou passes no carioca

O Fluminense é a segunda equipe que mais troca passes no campeonato carioca, são 710 certos, atrás apenas do Flamengo, que acertou 851. Orejuela é o segundo que mais passa na competição, com 107 acertos, atrás de Réver, que acertou 116. Douglas é o segundo do tricolor na lista, com 80 passes certos.
Contando com a Primeira Liga, ambos acertaram 248 passes e erraram apenas 15 em 3 jogos. Em viradas de jogo, os números também são excelentes, são 11 certas e apenas 2 tentativas furadas.
O que parecia ser dúvida na pré-temporada, agora é um dos pontos fortes da equipe. Orejuela e Douglas mostraram qualidade técnica, seja na saída de bola e na marcação, e juntos, são os volantes ideais de Abel pra temporada de 2017.
- - -